ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

Aos vinte e nove dias do mês de novembro de 2014, em segunda convocação, às 10h00min, reuniram-se na PORTARIA do EDIFÍCIO ANYA, para deliberarem sobre o EDITAL da presente A.G.E, divulgado em 11 de novembro, cujos assuntos constantes da pauta eram: “1 - Estudo e análise de contratação de apenas um zelador(a); 2 -Estudo e análise da contratação de porteiros; 3 - Adequação da taxa de condomínio a contratação de porteiros; 4 - Apresentação do projeto de modernização do elevador; 5 - Estudo e análise de taxa extra para modernização de elevador; 6 - Estudo e análise de taxa extra para a reforma de calçadas; 7- Eleição de conselheiro e suplentes para conselho fiscal”. Participaram desta Assembleia, os condôminos GUADALUPI SCOBAR (Apt. 103), MARIA AUXILIADORA CAMPOS (Apt. 303), CLÁUDIA FRANÇOISE P. LIMA (Apt. 204), IOLANDA BORGES DE SANTANA (Apt. 210), FÁBIO DE ALMEIDA MACHADO (Apt. 315), KLELCIO LENICARDOSO (Apt. 311), LEILA ELIAS BITTAR (Apt. 202), ANTONIO MARCOS (Apt. 105),). RENATO MAGALHÃES DE LIMA REZENDE (Apt. 314), BRUNO CÉSAR ROBEB RODRIGUES (Apt. 206), JOSÉ LÍCIO GOMES PEREIRA (Apt. 207), MARIA SALETE COSTA (Apt. 215), DANIELE RAMOS DE O. COUTO (Apt. 109), MADÁRIA BATISTA DA S. PIMENTEL (Apt. 216), RICARDO HORTA DE ALVARENGA (Apt. 301), GONÇALO RODRIGUES CIPRIANO (Apt. 108), VIRGÍNIA MARINO SERAFIM (Apt. 308) e ADRIANA S. DA SILVA (Apt. 305). Mediante PROCURAÇÃO, a proprietária NILDA NERIS DE SOUSA (Apt. 104), delegou poderes para que outro (a) condômino (a) votasse em seu nome. Dando início aos trabalhos, o senhor Síndico Paulo Melo fez a leitura do Edital. Em seguida, solicitou aos presentes um voluntário “para secretariar a Assembleia” e outro para presidir os trabalhos. Inicialmente, ninguém se apresentou. Após a indagação direta do síndico a este signatário (José Lício), para que aceitasse a incumbência, ponderei, dizendo que poderia aceitar, caso não houvesse nenhuma objeção. Com relação à Presidência, a condômina Maria Auxiliadora sugeriu que o próprio Síndico presidisse os trabalhos, para o que também não houve objeção. Dando continuidade aos trabalhos, o senhor síndico e presidente da assembleia começou a seguir com a ordem do dia: 1 - ESTUDO E ANÁLISE DE CONTRATAÇÃO DE APENAS UM ZELADOR(A) – foi colocado em votação a contratação de apenas um zelador o que foi aprovado por todos os moradores; 2- ESTUDO E ANÁLISE DA CONTRATAÇÃO DE PORTEIROS - o síndico após dizer que está “muito contente e satisfeito com a BRIGHID SERVICES” (Empresa que faz os serviços de Conservação e Limpeza no Condomínio), fez elogios às posturas administrativa e trabalhista da empresa. Em seguida, pediu a exposição do Sr. PAULO JOSÉ (proprietário da citada empresa), que fez uma breve manifestação. O empresário, com a palavra, comentou que as câmeras não são despesas e sim investimentos. Que, igualmente, está satisfeito e agradecido por trabalhar no Condomínio e que apesar da empresa ser nova no Mercado, tem experiência de mais de quinze anos na área de Segurança de Instalações. Após acalorada discussão sobre os custos da contratação de dois porteiros noturnos e a manutenção de apenas um zelador, em regime de 44 horas semanais, o empresário (ao ser questionado pelo Síndico) informou que os custos seriam de R$8.400,00. Alguns condôminos, juntamente com o síndico, questionarem-lhe se não poderia reduzir o valor, o mesmo concordou em reduzir o valor para R$8.000,00. O síndico Paulo Melo, afirmando já termos discutido demais, asseverou que deveríamos proceder na votação. Disse inclusive: “Podemos aprovar a possibilidade de termos porteiros noturnos (...) vocês querem, este ano, já? Quem é a favor dos porteiros, levante a mão, já agora em dezembro, levante a mão. Quem é contra?” Houve acalorada discussão. Tendo sido colocadas e m votação, as propostas obtiveram as seguintes votações: 11 (onze) VOTOS CONTRÁRIOS à CONTRATAÇÃO DE PORTEIROS NOTURNOS (NESSE MOMENTO) e 08 (oito) VOTOS A FAVOR. Igualmente, ficou APROVADA A DINÂMICA DE TRABALHO DO ZELADOR, que deverá ser de 44 horas semanais, tendo-se um zelador folguista, aos domingos e feriados. Com isso, o 3 - ADEQUAÇÃO DA TAXA DE CONDOMÍNIO Á CONTRATAÇÃO DE PORTEIROS; Como foi aprovado a redução de gastos com a redução de funcionários, a assembleia aprovou por unaminidade dos votos a redução do valor da taxa de condomínio de todos os imóveis do condomínio do Edifício Anya na forma de desconto de pontualidade no valor de R$43,00 (quarenta e três reais) na forma de redução da taxa de condomínio com o pagamento até o dia 12 de cada mês; O 4 - APRESENTAÇÃO DO PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DO ELEVADOR - Senhor JULIANO (representante da Empresa de elevadores OVER ESCAL), para prestar esclarecimentos sobre questões técnicas, a respeito da possibilidade de modernização do elevador do Condomínio. O convidado falou que “não é que o elevador esteja obsoleto, mas já foi ultrapassado em termos de tecnologia”. A proposta dos serviços dessa empresa (de troca de toda a parte elétrica) foi orçada em R$31.879,00. Outra proposta girou em torno de R$38.709,00 e a terceira, no valor de R$40.000,00. A condômina Maria Auxiliadora pediu a palavra, dizendo que era favorável que trocássemos todo o elevador. Este secretário interveio, esclarecendo ter ouvido comentários de pessoas que conhecem de elevadores (inclusive, funcionários da própria OVER ESCAL), tais como: “a máquina desse elevador é excelente”! E que, portanto, não haveria necessidade da troca da peça principal do elevador, o que elevaria encareceria muito o custo dos serviços, para mais de R$60.000,00. Nisso, o senhor Juliano fez considerações técnicas a respeito, dizendo que o equipamento a ser colocado seria de ponta, que ficaria igual aos modernos. Que numa situação de troca de elevador, os custos ultrapassariam os R$80.000,00 (Oitenta mil reais). Este signatário falou sobre um problema sério, referente a duas aberturas existente no elevador (na lateral e na parte inferior, sobre o piso), riscos sérios para acidentes, pois que já presenciara crianças subindo e descendo no elevador sozinhas; 5 - ESTUDO E ANÁLISE DE TAXA EXTRA PARA MODERNIZAÇÃO DE ELEVADOR; Foi apresentado pelo síndico uma proposta de taxa de R$ 65,00 em dez parcelas na proporcionalidade para o menor imóvel e foi solicitado pelo síndico a criação de uma comissão de voluntários para comporem a Comissão de Acompanhamento e Fiscalização do “processo de modernização do elevador do Condomínio”, tendo se apresentado para tal comissão, os condôminos: Paulo Roberto Melo, Maria Auxiliadora, Renato Magalhães, Antônio Marcos e Francisco. Outro assunto colocado em deliberação, foi o “rateio” para a modernização do elevador, pelo critério proporcional, conforme o tamanho dos imóveis. O consenso foi no sentido de que façamos mais discussões a respeito, que negociemos mais. O condômino Ricardo Horta pediu que fosse registrada sua colocação sobre a problemática “das taxas dos lojistas” e que os mesmos passem a pagar as taxas extras, também, pelo critério do metro quadrado. O síndico respondeu que isto estava sendo feito de acordo com a convenção. Tendo sido a proposta colocada em votação, declararam-se contrários, apenas, os condôminos Ricardo Horta e Bruno César, assim a proposta foi aprovada com orçamento no valor de R$32.000,00 (trinta e dois mil reais) com aprovação de empresa responsável pela execução dos serviços pelo comissão de acompanhamento e fiscalização composta acima; 6 - ESTUDO E ANÁLISE DE TAXA EXTRA PARA A REFORMA DE CALÇADAS - Foi explicado pelo síndico a situação das calçadas e e inclusive e a existência de trechos que estão até mesmo afundando Assim o síndico colocou em votação e foi aprovado o serviço de reforma das calçadas inicialmente a parte lateral com elevação de nível na parte lateral e posteriormente a parte da frente do condomínio perto da W3. Assim a foi aprovado o investimento de aproximadamente R$5.000,00 na reforma lateral da calçada. Com taxa extra mínima de R$ 25,00 de acordo com a proporcionalidade em três parcelas iguais; 7- ELEIÇÃO DE CONSELHEIRO E SUPLENTES PARA CONSELHO FISCAL - Foram eleitos por unanimidade dos votos os senhores Renato Magalhães de Lima Rezende (apt. 314) como terceiro conselheiro, ), Cláudia Françoise P. Lima (apt. 204) como primeira suplente e Maria Auxiliadora Campos (apt. 303) como segunda suplente de conselho fiscal. 8- ASSUNTOS GERAIS – Esse secretário fez considerações sobre a calçada da frente do Condomínio, no sentido de que a reforma da mesma é necessária, pois a mesma faz parte do Condomínio, está irregular e funda no meio, ficando alagada, sempre que chove. Houve intensa discussão a respeito. O condômino Bruno César manifestou-se em relação aos lojistas e proprietários de apartamentos, questionando sobre “quem deve pagar a conta”. Segundo ele, a maioria paga pelos lojistas. A condômina Maria Auxiliadora ponderou sobre o quanto nosso CONDOMÍNIO avançou, em relação ao tempo anterior, quando a Administração era feita pela AMAZONAS. O condômino ANTONIO MARCOS pediu a palavra, comentando sobre a tubulação antiga de esgotos, que seria necessária sua modernização, para evitar-se os problemas constantes que têm ocorrido em seu apartamento (105) e em outros. O síndico fez os esclarecimentos necessários. Sobre a questão do barulho, o síndico informou que fará um comunicado a todos os condôminos, alertando sobre o barulho. O condômino Bruno César pediu ao síndico que igualmente, informasse sobre a questão do lixo nos corredores. O síndico manifestou-se, também, sobre o fato de que crianças parecem estar “em Colônia de Férias”, no corredor do 1º Andar. O subsíndico Ricardo Horta interveio, falando que tem visto crianças riscando paredes, andando em skates e que inclusive houve um incidente, com ferimento na canela de uma pessoa, atingida por um skate que escapara do controle de uma criança do Condomínio. Comentou que “uma condômina botou dois mil kilos de material no elevador”. Outro condômino comentou sobre o carrinho de compras, que está todo baqueado. Este signatário sugeriu que se compre outro carrinho, tendo o síndico concordado com tal proposição. O Ricardo Horta falou ainda sobre um “procedimento padrão” de notificação a condôminos. O síndico sugeriu, inclusive, que se use “as imagens das câmeras”, para tais notificações. Falou sobre as lixeiras coletivas, que mandara notificação para todos os lojistas que usam nossos containers. O condômino Bruno César, pedindo a palavra, questionou ao Síndico sobre os valores lançados nos Boletos do Condomínio, nos meses de outubro e novembro, que constavam, respectivamente, lançamentos maiores que R$13.000,00 e R$8.000,00 como sendo de “Serviços de Portaria, Limpeza e Conservação”. O síndico prestou suas justificativas, alegando, entre outros argumentos, que tais valores referiam-se a débitos atrasados junto à EMPRESA CONFIANÇA e outros. A presente Assembleia foi encerrada às 11h 57minutos. Eu, José Lício Gomes Pereira, nomeado Secretário desta A.G.E, a subscrevo, dou fé e assino, juntamente com o senhor Síndico e Presidente nomeado. 

JOSÉ LÍCIO GOMES PEREIRA 
Secretário

PAULO ROBERTO MELO
Presidente
Compartilhar

Por: Unknown

0 comentários:

Postar um comentário